.

--

Se servistes a Pátria que vos foi ingrata, vós fizestes o que devíeis e ela, o que costuma! (Patoleia Mendes, furriel milº Angola ).

-

"Ó gentes do meu Batalhão /

Agora é que eu percebi /

Esta amizade que sinto /

Foi de vós que a recebi…"

(José Justo)

-

"NINGUÉM DESCE VIVO DUMA CRUZ!..."

António Lobo Antunes, escritor e ex-combatente

referindo-se aos ex-combatentes da guerra colonial


.

.
.

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART
EMBLEMAS DAS UNIDADES OPERACIONAIS ESTACIONADAS EM TITE E AINDA DAS COMPªS DO INICIO DO BART

Facebook

Para abrires o nosso FACEBOOK, clica aqui


______________________________________________________________

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

O Monteiro está hoje de parabéns

Parabéns ao Domingos Monteiro, pela passagem de mais um aniversário.
Votos de boa saúde e que passes um dia em grande.
Um abraço companheiro.

Leandro Guedes.





Mais uma bela foto de Tite - pelo nosso coronel Trabulo, a quem agradecemos.


quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Assentar Praça há 52 anos . algumas memórias do Leandro Guedes

DIA 10 DE JANEIRO DE 1966.
FAZ HOJE 52 ANOS, QUE EU E O MEU AMIGO DANIEL
SOUSA FOMOS ASSENTAR PRAÇA NAS CALDAS DA RAINHA.

Seguindo o exemplo do nosso cabo Costa, publico a seguir o meu cartão de identidade militar e a respectiva caderneta, na sua primeira folha e ainda outros elementos interessantes.
Alguns deles podem ser considerados "de vaidade", mas não. São apenas recordações dum tempo difícil, tempo de tristezas e muitas, mas também de algumas alegrias, mas que teve privilégio de fazer e unir grandes amizades que duram até aos dias de hoje  - amigos na guerra amigos para sempre!
Leandro Guedes.



Fazendo parte da 3ª Companhia de Instrução do RI 5, nas Caldas da Rainha.



 Até aqui estão publicados os cartões e caderneta, logo a seguir ao assentar praça nas Caldas da Rainha. 
Daqui para a frente são algumas recordações da Guiné.


no Uíge, na ida para a Guiné, com embarque em 8 de Abril de 1967.

Bilhete de Identidade Militar, já como furriel milº.

Louvor atribuído pelo Comandante de Batalhão, em 27 de Setembro de 1968. Neste mesmo dia foi também atribuído louvor ao António Cavaleiro e ao Carlos Marinho.
Foto interessante porque marca uma data - foi tirada na véspera ou antevéspera do desastre de Bissássema, com o Viana e outro amigo.


Grupo de Oficiais, da esquerda para a direita - Cap. Vicente, Major Vaz Guedes, Ten-Cor 2º. Comandante, Brigadeiro Helio Felgas e Cap. Pereira Rodrigues.

 No Enxudé - Alferes da 2314, Guedes, Raul Soares e Fernando de Almeida


Grupo de amigos - Gentil, Lopes, Vitor, Palma, Cautela, Henriques, Guedes e Arrabaça

Este era o meu canto, onde estava a minha cama e uma pequena mesa. Aqui dormia, escrevia, lia a correspondência. Nesta cama passei nove penosos dias, com uma crise de Malária que me ia levando desta para melhor. Nestas fotos destaco três - Mireille Mathieu, cantora francesa da época, um post da minha cidade do Porto e uma tartaruga, animal simpático.

Bela foto de Tite - do Correia dos Santos



Bela foto aérea de Tite. Ao meio a estrada em terra batida, para Nova Sintra, do lado direito a Tabanca (aldeia) e do lado esquerdo o Quartel. No Quartel vê-se perfeitamente as varias camaratas, as Transmissões, A sala de operações, a prisão, abrigo de Morteiros, Mural e Porta d'Armas. Fora do Quartel e do lado esquerdo do mesmo, ficava a pista de aviação em terra batida, mas que está pouco visivel. Na Tabanca vê-se ainda a estrada ao lado direito para Bissassema, de triste memória.

Nota - se fizerem zoom em cima da fotografia, vão reparar que no fim das árvores, ao longo da estrada, do lado esquerdo, vê-se um telhado de "duas águas". Esse era o telhado da pequena capela católica, local de culto que estava aos cuidados do nosso capelão alferes Luis Costa e Silva e do sacristão Hipólito de Almeida e Sousa e cuja imagem está, salvo erro, ao cuidado do BART 6520. 

Obrigado ao amigo Correia dos Santos.

Leandro Guedes.

As memórias do José da Costa.


"Organizando o baú das recordações do meu tempo militar em Guiné-Bissau 1967_1969, encontrei estas memórias.
José da Costa".













sábado, 30 de dezembro de 2017

Boas Festas do Julio Garcia, da CCAÇ 2314.

ESTAS SÃO AS BOAS FESTAS ENVIADAS PELO JULIO GARCIA DA CCAÇ 2314. 
Obrigado companheiro. Tudo de bom para ti e para os teus. 
Bom Ano 2018. BOAS FESTAS. 
Leandro Guedes.

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

A guerra convencional e a guerra de guerrilha, pelo José Costa


"Caros colegas e ex-combatentes da Guiné-Bissau!
Há uns dias estava numa conversa de café com dois amigos, um de 45 anos e outro de 60. Eles foram “tropas”. Um de seis meses e outro um pouco mais mas, não fizeram comissão nenhuma em lado nenhum nem nunca estiveram em situações de fogo real como foi a maioria da rapaziada de 1961 a 1974, visto que no tempo deles a guerra tinha acabado. A determinado momento falou-se do tipo do nosso fardamento e do armamento que usávamos. O mais novo dizia que se fosse hoje, iriamos vestidos como os “marines” americanos com coletes á prova de bala, capacete em vez co “quico” etc… Eu falei que o tipo de missão do Iraque é uma guerra diferente da de guerrilha feita no mato do esconde e foge como era a quer fazíamos na Guiné. E portanto eu não estava a ver nos dias de hoje, mesmo se essa guerra existisse, haver militares vestidos assim como eles, debaixo daquele calor e humidade, ou em tempo das chuvas com lama por todo o lado e a fazer patrulhas e ter de atravessar a bolanhas. O mais certo era haver insulações devido ao peso do material de armas e munições que teríamos de transportar ao ombro e certo seria afogamentos nessas bolanhas, visto na época e se calhar ainda hoje haver a ausência de pondes e estradas. No Iraque eles viajam de carros de combate, o campo é aberto, e se vão passar revista casa a casa, antes os aviões fizeram os ataques para limpar. E neste cenário o inimigo está identificado pela posição que ocupa, ao contrário do mato. Então aqui sim o equipamento deles é acertado. Bom no fim, perdi eu… esta “juventude” desconhece totalmente a diferença entre uma guerra de mato e uma a céu aberto. Penso eu ou, estarei errado? Digam de vossa justiça, comentem….

José da Costa"

segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

Parabens ao Costa

É Nata,, é Natal, já nasceu o menino José Costa, lá para os lados de Ovar...
Parabens companheiro, tudo de bom para ti, muita sáude e voz afinada para encantares os que te ouvem... Abraços, Parabens.
Leandro Guedes.




domingo, 24 de dezembro de 2017

Boas Festas do Pedro







Falei há pouco com o Pedro. Diz que desde manhã tem estado perto do telefone à espera que lhe telefonassem.
Mandou um grande abraço para todos os companheiros e espera que alguém o visite para o ano, são os seus votos para 2018.
José Pedro Sousa.
__________________________

Obrigado Pedro Feliz Natal para ti, para o Sr. Sotero, Sr. Mário e todos os teus amigos do Centro Social dos Montes Altos, utentes e colaboradores.  Um abraco. BOAS FESTAS. Bom Ano de 2018.



sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

NOTICIAS DO MARINHO


Ola Companheiros, espero que esteja tudo bem com vocês e vossa família, que a minha esta graças a Deus bem so eu que não sei como estou.

Ontem dia 18 de Dezembro tive uma consulta de oncologia no S.F.Xavier onde fui informado que terei de fazer radio e quimio, agora estou a espera que seja contactado pelo IPO, para saber quando começarei a fazer os tratamentos sei que a radio ira ser no IPO todos os dias e a quimio no S.F.Xavier uma vez por semana, tratamentos que pelo que me foi informado levara algum tempo, so gostava de saber porque esta porcaria me aconteceu no exofago, era preferível outra coisa qualquer acontecer em outra parte do corpo de molde a que eu pudesse comer nem agua consigo so pela sonda e logo nesta quadra onde tudo e bom e eu a ter que ficar praticamente separado da família pois não faz sentido ir para casa do meu filho e não poder estar a dar carinho as minhas netas que era o meu desejo, mas Deus assim o quis já nãosei se algum dia irei comer aquilo que eu tanto gosto, mas enfim seja o que Deus quiser.

                                           UM ABRAÇO  MARINHO"

quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

Feliz Natal, Boas Festas.


Consoada na Guerra

Jaime Froufe Andrade, ex-combatente em Moçambique em 1969, enviou-nos este video com os votos de Feliz Natal. Embora não seja da Guiné, são relatadas aqui situações que são iguais em todos os cenários da extinta guerra colonial, portanto vividas por nós em Tite. Ao autor os nossos agradecimentos com os nossos votos de Boas Festas com saúde.
LG.

A todos os nossos companheiros, familiares, amigos e visitantes, desejamos um Feliz Natal.


A todos os nossos companheiros, amigos, familiares e visitantes, desejo um Feliz Natal, Boas Festas e um óptimo Ano de 2018.
Aos nossos doentes, em tratamento ou em convalescença, envio um forte e fraterno abraço com os desejos sinceros de rápidas melhoras e a esperança em dias melhores. Estamos todos convosco.
Aos familiares dos nossos companheiros já desaparecidos, o nosso abraço solidário e a certeza de NUNCA SERÃO ESQUECIDOS!
BOAS FESTAS !
Leandro Guedes.

"Presépio

Neste ano o Presépio da Praça São Pedro será oferecido pela Abadia Territorial de Montevergine que fica no Sul da Itália e deverá ser elaborado dentro do estilo do século XVIII, a mais antiga tradição natalina da região napolitana.

Está previsto que o Presépio ocupe uma área de 80 metros quadrados e deve ser inspirado na obra da Misericórdia. Ele será composto por 20 figuras de tamanho variado, em terracota policromada, com olhos de cristal e roupas elaboradas em tecido.

Árvore de Natal

A árvore de Natal deste ano será doada pela Arquidiocese polonesa de Elk. O abeto que será colocado na Praça São Pedro é imponente: tem 28 metros de altura e a circunferência que ele forma tem 10 metros.
A árvore será cortado pelo Corpo Florestal polonês que enviará uma delegação para estar presente na Praça de São Pedro no dia da inauguração.

Para chegar até Roma a árvore deverá atravessar o centro da Europa por rodovia, percorrendo mais de dois mil km desde a origem até seu destino final.

Adornos da árvore

A árvore será adornada por artistas, representados por crianças pacientes de câncer vindos de alguns hospitais italianos.
As crianças e os seus pais participaram de um programa de cerâmico-terapia recreativa em laboratórios permanentes em hospitais. Esse projeto foi elaborado e coordenado pela organização sem fins lucrativos, "Fundação Lene Thun".

Neste ano, os pequenos artistas estarão acompanhados também por outras crianças de sua idade que virão das zonas da Itália central que sofreram terramotos, sobretudo da Arquidiocese de Spoletto-Norcia."

Boas Festas do Francisco Ferreira, do pelotão de Morteiros



  1. Francisco Ferreira e esposa, na Suiça, daqui envio um forte abraço aos companheiros e amigos do BART 1914, do Pelotão de Morteiros e outras Unidades em Tite, desejando a todos um Feliz Natal e um Bom Ano Novo cheio de coisas boas e muita saúde.
    Francisco Ferreira.

Boas Festas do Luis Manuel Dias




  1. A TOD@S @S AMIG@S
    E porque em breve é Natal...
    ---
  2. ABRAÇOS são CASAS...
  3. Em época natalícia estamos.
    Por usos e costumes, adrega de se darem BOAS FESTAS - de modo geral e uniforme, mutuamente.
    A mim, agrada-me sobremaneira o BOM, o FELIZ NATAL, com o Menino Jesus a (re)nascer nos corações de ''boa vontade''!!!
    Todavia, atrevo-me – agora - a pedir-Vos, AMIGAS/OS, que MAIS e MELHOR deis.
    E... NÃO falo de objectos ou dádivas custosas..., não, de modo algum.
    Vos requeiro, de boamente, sorrisos, simpatia, ajuda, atenção, boas palavras e – de modo singular, especial, aos que vos rodeiam - amigos, quentes, carinhosos ABRAÇOS...
    É que, ABRAÇOS são CASAS, quando não temos tecto. E se o tivermos, muito IMPORTANTES serão, na mesma. Dai, espontaneamente, aos íntimos, aos amigos, a quem convosco convive, CADA dia, um BOM ABRAÇO, verdadeiramente terno e amigo, não de circunstância, sim dos que fazem pular de alegria e amor o coração. Dai-os, como eu, e vereis o resultado!
    ---
    Beijos às Meninas, de qualquer idade.
    O meu CARINHO, o meu ABRAÇO, fazendo votos do melhor NATAL possível, a TODAS/OS. Saúde, alegria e paz, na sereníssima Noite Santa, comemorativa do nascimento de Jesus.
    LMD, 20.12.17.
    ---
    O vosso sempre muito Amigo. Luís Manuel Dias.

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

"OS GUEDES"

Brasão de "OS GUEDES", faz parte da heráldica Nacional.
Sempre desconfiei que tinha sangue azul...




domingo, 17 de dezembro de 2017

A doença do Vitor Serafim


Já consegui falar com o Serafim. O que ele tem é a doença dos pezinhos e está a ser tratado no Santa Maria.
Em poucas linhas, a descrição da doença é a seguinte:
"Paramiloidose, Polineuropatia Amiloidótica Familiar (PAF), Doença dos Pezinhos ou Doença de Corino de Andrade são os diversos nomes por que é conhecida uma doença rara, hereditária e de transmissão autossómica dominante, que afecta cerca de 600 famílias em Portugal.
Calcula-se que existem dez mil doentes em todo ...o mundo e Portugal é o maior foco mundial: há 1500 doentes no nosso país e, todos os anos, surgem 100 novos casos, alguns sem história familiar prévia, a maior parte das quais nas vilas piscatórias do Litoral Norte do País (Póvoa do Varzim, Vila do Conde e outras) . Manifesta-se, inicialmente, através de alterações sensitivas e diminuição de força na porção distal dos membros inferiores e tornou-se popularmente conhecida como “Doença dos Pezinhos”
fonte: sapolifestyle.
_______________ 
As tuas melhoras companheiro e que consigas recuperar depressa e bem.
Um abraco.
Leandro Guedes.

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Este é o texto escrito pelo Pica Sinos


... AS MÃES SÃO IGUAIS EM TODO O MUNDO...
Na pequena, mas importante, vila do concelho de Almada que, dá pelo nome de Trafaria, localizada na margem esquerda do rio Tejo, a cerca de 3 quilómetros da foz, vila onde estava situado o antigo quartel do BRT (Batalhão de Reconhecimento das Transmissões) que incorporava o Centro de Informações e Segurança Militar com vistas à formação, entre outras, da especialidade em Operadores de Cripto, especialidade comum à época aos protagonistas deste apontamento, foi o local escolhido para o almoço/encontro de confraternização entre a minha pessoa (entre outros) e o ex-1.º Cabo Geraldino Marques Contino.
Há anos que procurava este acontecimento, não só para matar saudades, mas também para satisfazer curiosidades não só da minha pessoa, como de muitos que viveram o drama, aquando da captura do entrevistado em Bissássema, na região de Tite, em Guiné-Bissau, e nas prisões em Conacry. (**)
Recordo-me, em Tite, no Centro de Cripto, nos dias que trabalhei com o nosso convidado, era comum vê-lo transportar um livro debaixo do braço. Nos pequenos momentos de descanso, não deixava escapar duas ou três linhas de leitura.
Havia dias que também gostava, como os demais, de se vestir de forma despreocupada. Ainda hoje confessa que não sabe a razão porque foi “brindado”, pelo ex-capitão miliciano Paraíso Pinto, com 5 dias de detenção, justificados porque… o chapéu de palha e os sapatos de pala que trajava (naquele dia), não conjugavam com o trono nu e com os calções do fardamento...
O ponto “quente” da nossa longa conversa, foi a sua captura e a dos demais 2 companheiros (o Rosa e o Capitulo), em 2 de Fevereiro de 1968, na operação que, dava, creio, pelo nome de “Velha Guarda”.
A Companhia de Artilharia [CART] 1743 a que pertenciam, encetou a operação, em 31 de Janeiro de 1968, integrando num dos 3 destacamentos constituídos (um deles elementos da CCS), uma Companhia de Milícias. O objectivo, era, na região de Bissássema, banhada pelo rio Geba, (na sua frente a cidade de Bissau), aniquilar o IN, anulando o constante saque do arroz e, o recrutamento dos jovens e das mulheres. Os primeiros para ingresso nas suas fileiras e as segundas para servirem de carregadoras e cozinheiras dos produtos pilhados. Consequentemente fixar elementos das NT na zona, não só com vistas a proteger as populações, como conservá-las afectas.
Segundo conta o Contino, 2 dias após a chegada ao terreno, pouco minutos a faltarem para a meia-noite, mais precisamente no dia 2 de Fevereiro de 1968, (sexta-feira), um numeroso grupo IN, investiu em direcção ao extenso e mal programado perímetro das nossas tropas, pelo lado do pelotão das milícias. Estes não aguentando o ímpeto do ataque, acabaram por abandonar os seus postos, permitindo abrir brechas na defesa do terreno e possibilitar o cerco ao improvisado posto de comando.
A confusão surpreende as NT e, permite a captura dos europeus [o Geraldino Marques Contino, o António Rosa e o Vitor Capítulo]
Acrescenta o meu convidado:
…nem mesmo a sua tentativa de se esconder de entre a manada das vacas resultou…
Foram longos os dias e a distância efectuada a pé pelo mato.
Quando pelas tabancas passavam para descansarem ou pernoitarem, eram sempre bem recebidos, em especial pelas “mulheres grandes” e mães, que, ao vê-los feitos prisioneiros, não deixaram de lançar o seu olhar misericordioso e de grande lamento, imaginando como seria o sofrimento das mães brancas ao saberem que os seus filhos foram feitos prisioneiros.
…"As mães são iguais em todo o mundo!", remata o camarada.
Julgo, conhecendo-o como o conheci no seu pequeno período de permanência em Tite, a sua forma de estar, era de atitude ou algo diferente na resposta à recepção dos naturais guineenses. Homem habituado aos usos e costumes africanos, onde, desde os 3 anos de idade até aos 17 anos, viveu na cidade de Luanda, em Angola, razão pela qual não se fez rogado em aceitar, por uma ou outra vez, dançar e mesmo consentir o cumprimento dispensado por algumas bajudas (, mulheres em idade de casamento).
Conclui, dizendo que até à fronteira de Conacry foi sempre, como os seus camaradas, muito bem tratado, em especial pelo seu captor.
Os inimigos nunca souberam das suas especialidades e patentes, inclusive teve o cuidado, durante a “viagem”, sem disso se aperceberem [os seus captores], de comer o pequeno livro de cifra que na ocasião transportava.
Já em Conacry, na prisão estatal, tomava as refeições, como os demais, no refeitório, na presença dos elementos da direcção do PAIGC. Diferente quando mudado para a prisão de prisioneiros de guerra e políticos. Aqui as refeições não primavam pela qualidade, mas comiam exactamente o mesmo que os seus carcereiros.
De tempos a tempos … lá vinha uma manga ou uma papaia… Ofertas de agradecimento dos guardas carcereiros que, sendo analfabetos, lhes pediam para escrever as cartas às famílias e ou suas namoradas.
De resto a maior parte do tempo era passado a jogar às cartas, com baralhos construídos por si, em aproveitamento do papel de que eram feitas as pequenas caixas de fósforos.
O Contino, depois de 30 anos de trabalho, como quadro superior na TAP, já está reformado.
Pica Sinos


o blog do Luis Graça "foranadaevaotres"

  1. Após o alerta do Hipólito, referente a uma publicação no blogue http://foranadaevaotres.blogspot.com
    Vamos voltar a publicar um artigo escrito pelo Pica aquando do seu histórico encontro com o Contino. No entanto lembro que este mesmo artigo, se encontra publicado no nosso blog http://bart1914.blogspot.com
    Queremos no entanto lembrar que vale a pena e é mesmo imprescindível, uma leitura atenta deste blog, Luis Graça & Camaradas da Guiné, principalmente neste capitulo que se
    refere a Tite, sector de Quinara, onde estiveram o BART 1914 e outras Unidades Militares.
    Com a devida vénia ao blog do Luis Graça, vamos transcrever o seu artigo, agradecendo o comentário que nos dirige:
    “O blogue do BART 1914, que existe desde 2008, é mantido por 3 antigos operadores cripto, se não erro, o Leandro Guedes (reabastecimentos), o Pica Sinos e o José Justo (e também o José Costa, cripto e o Hipólito Sousa, SPM); aqui fica também o nosso reconhecimento público pelo extraordinário trabalho que estes camaradas do BART 1914 estão a fazer, recolhendo e partilhando memórias da sua unidade e subunidades adidas. Estes camaradas estão também ativos no Facebook.”
    O blogue do Luis Graça faz ainda um convite:
    Tanto o Geraldino Marques Contino como o Raul Pica Sinos, ficam desde já convidados para nos darem a honra de se sentarem à sombra do poilão da nossa Tabanca Grande; temos ainda poucas referências tanto ao BART 1914 como à CART 1743.
    Sobre a "batalha de Bissássema" o Raul Pica Sinos tem diversos postes publicados no blogue do BART 1914. Recorde-se que na noite de 3 de fevereiro de 1968:
    (i) desapareceram em combate o fur mil Manuel Nunes Reis Cardoso, do Pel Mort 1208, e o soldado Milícia Manga Colubali, da CMIL 7;
    (ii) foram capturados pelo IN três militares da CART 1743: alf mil António Júlio Rosa; 1º. cabo op cripto Geraldino Marques Contino; e soldado Victor Manuel Jesus Capítulo.
    De referir ainda que o blog Luis Graça fez um trabalho notável de investigação, acerca deste tema do encontro entre o Pica e o Contino, do qual iremos transcrever parte, com a devida vénia.
    Leandro Guedes.

Um alerta do Hipólito

No blog Luis Graça, aparece um post a referir a história que, o aniversariante de hoje, sô Pica, escreveu sobre o Contino e Bissassema.
Não sei fazer essas "gingajogas" de o postar aqui.
Se, assim o entenderes, Bart Tite Guine Bissau, puxa pelos neurónios porque mais cabelo já não te deve cair . . .

Hipólito Sousa